Foto: Felipe Dero
AgriculturaDestaqueEconomia

Brasil se consolida como maior produtor mundial de maracujá

Mato Grosso se destaca pelo incentivo proposto aos agricultores já que o clima é prefeito para a produção

11views

O Brasil se consolidou há alguns como campeão mundial na produção do maracujá. O país produz por ano cerca de um milhão de tonelada da fruta, o que totaliza cerca de 14 toneladas por hectare/ano. Os dados são da Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas e Derivados (Abrafrutas).

Entretanto, mesmo sendo destaque a nível mundial, a Associação considera que a produtividade está em baixa, pois se fossem adotadas maneiras de cultivo melhorado geneticamente e tecnologias adequadas ao sistema de produção, a produtividade poderia ultrapassar 50 toneladas hectares/ano.

O estado de Mato Grosso, se destaca pelo incentivo para a produção, uma vez que o clima mato-grossense é considerado perfeito para desenvolver a cultura.

A Abrafrutas, ainda frisa que o cultivo está em expandindo cada vez mais, tanto para a produção, quanto para o consumo. A planta é comum em climas tropicais, fato que possibilita uma ampla distribuição geográfica, viabilizando o plantio em diversos estados brasileiros.

A cultura do maracujá também é considerada uma excelente alternativa de empregos e fonte de renda, fomentando a economia nacional.

Segundo o engenheiro agrônomo da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), Rogerio Leschewitz, a cultura é altamente rentável, principalmente para a pequena propriedade. Ele ressalta que em poucos hectares é possível ter um excelente rendimento.

“A Empaer auxilia e cria projetos como o apoio para a identificação de pragas e doenças que existem nessa prática, assim os agricultores conseguem ter uma renda melhor. Nós sabemos que inúmeros insetos podem afetar o rendimento da plantação, exigindo um grande manejo, principalmente preventivo”, ressaltou.

O professor da Universidade do Estado de Mato Grosso – Unemat – campus Alta Floresta, Antônio Flávio, também alerta sobre os inúmeros insetos que podem prejudicar a produtividade. Ele lembra que se as pragas não forem adequadamente prevenidas podem causar a devastação de toda a plantação.

“Nós temos diversos insetos que podem prejudicar a cultura, podemos citar as lagartas, que são extremamente prejudiciais. É possível fazer o controle defensivo através de manejos agrícolas, mas temos a opção de controlarmos de forma orgânica. A catação e aplicação de micro-organismo é uma boa opção para evitar o uso de defensivos” contou o professor.

O Maracujá no Mato Grosso

O município de Cláudia (569 Km de Cuiabá) é um dos destaques no incentivo a nível estadual. Na cidade foi implantado um projeto de apoio à produção do maracujá. Ao todo 7 mil mudas foram doadas para pequenos agricultores da região. O programa visa desenvolver a cultura trazendo um grande impacto econômico para a cidade.

Além da doação, diversos dias de campo são realizados com engenheiros agrônomos, técnicos da Empaer, entre outros profissionais, que auxiliam os moradores contemplados a realizar o cultivo correto.

Um dos agricultores que cultiva o maracujá, Rogério Evangelista, contou que o projeto ajudou mudar sua vida.

“Há um ano eu comecei com 500 mudas. Durante 2019 pretendo aumentar com mais 300 mudas. Minha renda só aumentou e minha produtividade só melhorou, pois temos engenheiros sempre nos auxiliando. Graças a isso eu aprendi como cultivar a cultura do maracujá” concluiu Rogério.

O prefeito municipal, Altamir Kurten, afirmou que promover o desenvolvimento da agricultura familiar é importante porque gera um impacto na economia local.

“A cultura do maracujá que é distribuída nos assentamentos oferece a oportunidade aos produtores de obter um faturamento de até R$ 60 mil por ano com apenas um hectare. Isso gera uma renda de até R$5 mil por família. O impacto que isso causa no município é muito grande e positivo”, contou.

Kurten ainda finalizou lembrando que o objetivo da gestão é ampliar as culturas desenvolvidas pelos pequenos agricultores.

“Nós juntamente com nossos parceiros temos o objetivo de fazer o incentivo com mais frutas. Assim cada vez mais todos os proprietários podem aumentar sua renda”, concluiu.

Foto: Felipe Dero
Foto: Felipe Dero
Foto: Felipe Dero

Leave a Response