Foto: Agência Brasil
AgronegócioDestaqueEconomiaPecuáriaTecnologia

Setor da pecuária é destaque durante Norte Show em Sinop

Ao todo seis renomados palestrantes de vários segmentos levaram conhecimento ao público presente no evento

15views

Em sua 2° edição a feira agropecuária Norte Show em Sinop (500 Km de Cuiabá), ofereceu inúmeras palestras técnicas aos produtores e visitantes. Um dos assuntos destaques foi a pecuária, setor que é uma das principais atividades econômicas do Estado e do País.

Ao todo seis renomados palestrantes de vários segmentos levaram conhecimento ao público presente no evento. O início das atividades ficou por conta do especialista em carne bovina e diretor da André Galindo Consultoria, André Renato Galindo, que abordou o “Conceito Farm-To-Table” (da fazenda para a mesa).

“Atualmente o cliente está buscando mais qualidade do que quantidade. Está disposto a pagar mais por um produto melhor. Eu costumo dizer que é impossível consertar uma carne no frigorifico ou no ponto de venda. Ela precisa nascer de qualidade. Isso pede investimento em genética, nutrição, manejo e isso tudo nasce na fazenda. A partir daí, a cadeia produtiva começa se desenvolver com qualidade. Por esse fator orientamos os produtores sobre o tratamento que dará o resultado esperado pelo cliente”, afirmou.

Ainda durante o circuito de palestras, o presidente da Associação Baiana de Criadores de Nelore (ABCN), Paulo Sérgio Wildberger, apresentou dados sobre as pesquisas e práticas da ABCN.

“Mostramos esses dados sobre o Associação sobre o Circuito Baiano de Qualidade de Carne para que o trabalhos seja aplicado em outros lugares, estados. Assim as Nelores regionais começam aplicar as ações. Dessa maneira conseguimos a produção de uma carne de qualidade no país todo”, declarou.

Melhoramento genético 

Já o diretor da PSLM Agropecuária (Referência em melhoramento genético), Bento Gonzaga, expos o as experiências da empresa, apresentando os resultados obtidos através de pesquisas.

“O principal objetivo é mostrar para todos que trabalham na pecuária que o ganho genético que existe dentro de um programa de melhoramento. O que esse trabalho agrega em produtividade é muito grande. Com ele você terá mais quilo de carne, mais produtividade, logo, mais ganho financeiro” afirmou.

Ainda sobre assuntos genéticos no setor, o zootecnista Marco Gambale, abordou “Os Efeitos da Genética no Sistema Produtivo”.

“Esse fator impacta diretamente no sistema produtivo e na eficiência, quer seja técnica ou rentável, lucrativa. Então, se eu tenho um ganho médio diário de um animal, de cem gramas a mais, que parece ser nada, o impacto é assustador no sistema. Eu posso aumentar em até mesmo duas vezes o lucro” salientou.

Questões financeiras 

Já o pesquisador da Embrapa Gado de Corte, Professor Dr. Antônio Nascimento Ferreira, palestrou sobre o tema “Da Cria ao Abate – Mais Carne, Mais Lucro”. Ele lembrou que apesar dos números do setor serem positivos, os pecuaristas não podem se acomodar.

“O Brasil evoluiu muito, se pensarmos nos últimos 30, 40 anos, saímos de uma condição de insegurança alimentar para o segundo maior produtor de alimentos do mundo. Somos os maiores exportadores de carne, vendendo apenas 20% da nossa produção. Um progresso extraordinário, mas não podemos nos acomodar”, ressaltou.

Para finalizar o ciclo de palestras e mudando o foco para o administrativo das fazendas, o advogado Eduardo Montenegro Dotta, explicou as formas de financiamento que os produtores podem aderir.

“A importância desse assunto é latente. O agronegócio tem condições de crescer muito, sempre teve no Brasil. Nossa intenção é mostrar formas de financiamento inovadoras, através da emissão de Certificado de Recebíveis do Agronegócio (CRA), utilização de fundos e investimentos, sem abandono das formas tradicionais através de bancos e cooperativas de crédito”, concluiu.

Leave a Response